top of page
  • Foto do escritorLaycia Karine

Laje de Lajota Cerâmica x Laje de EPS (Isopor): Qual a Melhor Opção para sua Construção?

Atualizado: 16 de abr.

Ao planejar uma construção, a escolha do tipo de laje é uma decisão crucial. Duas opções comuns são a laje de lajota cerâmica e a laje de EPS (isopor). Neste artigo, vamos analisar os pontos positivos e negativos de cada uma dessas opções, fornecendo informações valiosas que envolve os fatores como durabilidade, economia e agilidade, tudo para ajudá-lo a tomar a melhor decisão de acordo com suas necessidades específicas, apesar da lajota cerâmica tradicionalmente mais utilizada, mas considerando suas necessidades, pode não ser a melhor.

Laje de Lajota Cerâmica


A laje de lajota cerâmica é uma solução tradicional, muito utilizada na construção civil. Ela consiste em lajotas de cerâmica intercaladas por vigotas metálicas ou de concreto, que oferecem suporte e resistência estrutural. Confira as principais características:


Pontos Positivos:
  • Resistência e durabilidade: A laje de lajota cerâmica possui alta resistência à resistência e é capaz de suportar cargas intensas, com sua resistência à compressão normalmente varia de 10 a 50 MPa, dependendo da qualidade e tipo específico da cerâmica utilizada.

  • Estabilidade: A laje de lajota cerâmica é estável e confiável, adequada para construções de diversos tipos.

  • Resistência ao fogo: A cerâmica é um material inorgânico que possui alta resistência ao fogo. Ela é classificada como um material não combustível, o que significa que não contribui para a propagação das chamas e não libera gases tóxicos quando exposta ao fogo.

  • Custo mais baixo: Para termos uma base de comparação de curtos, vale a pena utilizar a comparação com preço com a laje em EPS, o custo para a lajota cerâmica 32,00 R$ o metro quadrado (m²) ,enquanto o EPS (isopor) é 36,00 R$ o metro quadrado (m²).

Pontos Negativos:
  • Peso: A laje em lajota cerâmica é mais pesada em comparação com outras opções, como a laje de EPS (isopor). Isso pode exigir um dimensionamento adequado da estrutura e das fundações, aumentando a complexidade e os custos da construção.

  • Necessidade de mão de obra especializada: A instalação da laje em lajota cerâmica requer profissionais capacitados, pois envolve o assentamento das lajotas e o correto posicionamento das vigotas metálicas ou de concreto. A necessidade de mão de obra especializada pode afetar o cronograma e o orçamento da construção.

  • Limitações de vãos: A laje em lajota cerâmica tem limitações em relação ao tamanho dos vãos que pode cobrir sem a necessidade de suportes intermediários, como vigas adicionais. Isso pode restringir a flexibilidade de layout e design interno, especialmente em espaços que requerem grandes vãos abertos.

  • Menor isolamento térmico: Embora a laje em lajota cerâmica possua certa capacidade de isolamento térmico devido à espessura das lajotas de cerâmica, ela não é tão eficiente quanto outros materiais isolantes. Isso pode resultar em uma transferência de calor mais rápida entre os ambientes internos e externos, exigindo esforços adicionais para o isolamento térmico adequado, ao ser comparado com EPS, em ambos os aspectos o desempenho da lajota cerâmica é limitada.


Montando laje pré-moldada em lajota cerâmica
Laje pré-moldada em lajota cerâmica

Laje de EPS (Isopor)


A laje de EPS, também conhecida como laje de isopor, é uma opção mais recente no mercado da construção civil. Ela é composta por painéis de EPS, um material leve e isolante térmico e acústico, que são preenchidos com concreto armado, assim como a laje em lajota cerâmica. entretanto a laje em EPS se trata de um material bem mais leve, o que facilita o transporte e até na estrutura do prédio como um todo. Vejamos as características dessa alternativa:


Pontos Positivos:
  • Leveza: A laje de EPS é significativamente mais leve, o que pode reduzir a carga estrutural e as exigências da fundação, visto que a estrutura de um prédio não deve suportar apenas a carga dos moveis e usuários, mas também a estrutura que é construída, o que dará uma certa economia na estrutura.

  • Rapidez na execução: A mão de obra é otimizada por conta das placas EPS facilita o manuseio e transporte do material, além a montagem da laje de EPS é mais rápida, apresentando menos etapas construtivas em comparação com a laje de lajota cerâmica, sem falar na passagem de conduítes (eletrodutos) e as tubulações hidráulicas, a furação se torna mais simples e precisa.

  • Menor desperdício: As placas de EPS não quebram facilmente como o caso das lajotas cerâmicas, gerando menos resíduos sólidos da construção, além de apresentar facilidade em realização dos cortes necessários para as instalações prediais citadas anteriormente, sem que aja trinca e deixando de gerar desperdício de peças.

  • Maiores vãos: É correto afirmar que a leveza da estrutura da laje de EPS (isopor) pode permitir vãos maiores em comparação com outras opções mais pesadas, como a laje de lajota cerâmica. Isso ocorre devido à capacidade do EPS de reduzir a carga estrutural imposta à construção, permitindo a criação de vãos maiores entre pilares ou vigas de suporte. Em resumo, a leveza da laje de EPS pode permitir vãos maiores, desde que a estrutura seja dimensionada corretamente para garantir a segurança e a integridade da construção.

  • Isolamento térmico: O EPS possui excelentes propriedades isolantes, seguramente para um ambiente mais fresco no verão e mais quente no inverno, ajudando o consumo energético.

  • Isolamento acústico: O EPS possui uma estrutura celular fechada que é capaz de absorver parte das ondas sonoras, o que contribui para reduzir a transmissão do som em certa medida, retardando ruídos internos para o exterior e externos para o interior do prédio, principalmente o amortecimento entre pavimentos. No entanto, é importante ressaltar que o EPS não possui a mesma eficiência de materiais específicos para isolamento acústico, como lã mineral ou painéis acústicos. Mas se o isolamento acústico for uma preocupação importante em sua construção, é recomendável considerar a combinação de outras soluções complementares, como o uso de materiais acústicos nas paredes, forros, portas e janelas.

  • Fator Ecológico: O EPS se trata de uma material ecologicamente correto, é um material reciclável e como citado geram pouquíssimos resíduos, e para o caso de deixar armazenado em caso de sobrar, não sofrerá risco de quebra e trinca como a lajota cerâmica, e seu desempenho térmico auxilia o consumo energético utilizado no prédio, reduzindo a utilização do ar-condicionado.


Pontos Negativos:
  • Menor resistência à carga: Embora a laje de EPS seja resistente o suficiente para uso residencial, ela pode ser menos adequada para estruturas que suportam cargas pesadas, pois a resistência à compressão do EPS varia, mas geralmente fica na faixa de 150 a 600 kPa, enquanto a lajota cerâmica, mas normalmente varia de 10 a 50 MPa. Dependendo da densidade dos materiais.

  • Sensibilidade ao fogo: Laje de EPS: O EPS é um material combustível e tem sensibilidade ao fogo. No entanto, o EPS é fabricado com retardantes de chama para melhorar sua resistência ao fogo. Os tipos de EPS mais comuns, como o EPS expandido, têm uma classificação de resistência ao fogo de B (normalmente autoextinguível) a E (maior contribuição para o fogo).

  • Exija cuidado na execução: É importante seguir as especificações corretas de espessura e dimensionamento do concreto para garantir a resistência adequada da laje.

  • Custo um pouco elevado: Para termos uma base se vale a pena utilizar a laje em EPS, se você busca a economia, deve-se analisar o preço de ambos, enquanto a lajota cerâmica 32,00 R$ o metro quadrado (m²) em EPS (isopor) é 36,00 R$ o metro quadrado (m²). Entretanto quando citamos as vantagem por conta de ser baixo peso há uma economia em toda a estrutura, deixando de necessitar de pilares robustos e mais próximos.

Montagem de laje pré-moldada em EPS (isopor)
Laje pré-moldada em EPS (isopor)
Em conclusão tanto a laje de lajota cerâmica quanto a laje de EPS (isopor) apresentam vantagens e eficiência distintas. A escolha dependerá das necessidades e requisitos específicos do projeto. Se você busca resistência estrutural e um isolamento térmico e acústico limitado, a laje de lajota cerâmica é uma opção sólida. Por outro lado, se a leveza, o isolamento térmico e acústico, economia estrutural e a rapidez de execução são prioridades, a laje de EPS pode ser mais adequada.

É recomendável consultar um engenheiro ou arquiteto especializado para avaliar o projeto e orientar a escolha mais adequada à sua situação específica. Com a decisão correta, você garantirá uma construção segura e de qualidade, atendendo às suas necessidades e expectativas.


Comments


bottom of page